terça-feira, 10 de janeiro de 2012

MAIS HISTÓRIAS PARA A VOLTA AS AULAS

A Centopeia que pensava

            

            A  Centopéia estava muito feliz com ela mesma. Gostava de suas perninhas. Afinal, aquelas pernas todas nunca faltariam e não sabia de ninguém no mundo com tanta perna junta. Além disso, tinha descoberto que não  era só pernas. Agora era muita cabeça.
            Podia pensar, sabia que podia. Só que não tinha prática e resolveu treinar. “Vou pensar”, disse ela, e começou. “Que coisa curiosa: a gente pode ter idéias, inventar histórias,
fazer as coisas acontecerem dentro de nossa cabeça antes que aconteçam fora.   A gente pode descobrir o segredo da vida, dos planetas, com um grande microscópio ou luneta. A gente pode fazer muito bem ou muito mal para os outros e pode até mudar o mundo. Tudo isso, apenas com o pensamento.”
            É preciso pensar. Será que a gente só pensa quando está na escola? Junto com a professora? Ou a gente pensa e aprende a todo instante, em todo lugar? Pensando, pensando, a centopéia decidiu ter uma idéia nova por dia e, aí, descobriu que pensar não é tão fácil, pensar dá trabalho, custa esforço, é preciso vontade firme. E foi em frente.
            “Vou experimentar durante uma semana.”
            Na segunda-feira resolveu pensar grande. Olhou para o céu e se perguntou o que eram aqueles pontinhos luminosos brilhando lá em cima. “Serão olhinhos a nos olhar? É uma festa lá longe, onde eu não posso ir? “ Resolveu conversar com Dona Girafa, que tinha o pescoço grande e devia ver mais perto aqueles pontinhos de luz.
            - Dona Girafa, me diga, o que é aquilo tão bonito lá em cima?
            - São estrelas, Dona Centopéia!
            - É o que é estrela?
            - Estrela são bolas de fogo imensas que giram lá no espaço há bilhões de anos-luz ou mais. Algumas estão tão longe que acabam, mas continuamos a ver sua luz  que ainda não acabou de chegar aqui.
            - Meu Deus! E eu que não sabia disso! Eu que achava minhas cem perninhas uma coisa espetacular! Que fantástico é viver nesse mundo ao lado de tantas estrelas! Mas por que o fogo delas não nos queima?
            - É que estão  muito longe, e aqui só chega esse pontinho de luz.
            Dona Centopéia gostou da experiência de pensar e descobriu que se aprende com os outros quando não se sabe pensar sozinha. Perguntar também é aprender. Ficou intrigada com o fato de que a gente já nasce sabendo umas coisas, e outras têm de aprender. A abelhinha, por exemplo, já nasce sabendo voar e fazer mel, mas não sabe o que é uma estrela.
            (...)
            “Pensar é um grande e belo mistério!”
                                                                                  Herbert de Souza ( Betinho)

Nenhum comentário:

Postar um comentário